Programa de Desenvolvimento da Autoestima na Escola

Programa de Desenvolvimento da Autoestima na Escola

Maria Sara de Lima Dias e Denise de Camargo

Hojear

Versión impresa

por € 14,60 + IVA Añadir a la cesta

Versão digital

Disponible para: Android iOS
por € 10,22 + IVA Añadir a la cesta


Detalles

Autor/Autores: Maria Sara de Lima Dias e Denise de Camargo

ISBN v. impressa: 978989712607-9

ISBN v. digital: 978853629000-3

Encuadernación: Tapa blanda

Número de páginas: 146

Publicado el: 11/07/2019

Idioma: Português Brasileiro

Sinopsis

A inteligência livre escolhe com personalidade, vive o caráter como reconhecimento da identidade. Nada se sabe de si por si mesmo. Ser a si mesmo é uma declaração universal da vivência socializada. Chegar ao ponto de dizer quem se é no mínimo significa que a subjetividade, como lugar fluido, constituiu-se de significações. E elas todas em conjunto na história de alguém. As escolhas que determinam o ser que se é se realizam significativamente. É como uma âncora de valores a serem retirados das águas pro­fundas da história pessoal. Denise de Camargo e Maria Sara de Lima Dias propõem um programa para que não mais nos separemos, para que as emoções subsidiem entre si as nossas racionalidades senti­das. Emoções coexistem no mesmo espaço racional, traçadas nas relações e interações humanas que emergem espontaneamente como verdades unificadas de uma historiografia. Se dá livre o barco da personalidade em seu caráter, e é assim que a autoestima provê a inteligência, atua com saberes e conhecimentos profusos em que o desenvolvimento ético se manifesta como criatividade, e a resiliência se faz natural. Frente à direção da vida, o homem afetivo, emocionalmente entregue ao mar das contradições existenciais, sai do porto da racionalidade sintética com sua identidade complexa e guia o barco de sua to­talidade humana. À popa de seus valores, solta as amarras, se eleva a navegar pondo-se à proa dos sentidos. Esse livro consiste em um programa para a prática educativa. A teoria integrada ao ensino-aprendizagem, uma possível praxis que se faz no mútuo constitutivo do pensamento emocional que se ocupa das preferências, dos gostos e atua na pergunta, na dúvida, nas respostas que de si para si encontra o outro, socializa valores, gratifica-se. E, da razão imperativa que domina as medidas, ativa a lógica e estabelece conceitos. Jun­tos, ao mesmo tempo e em separado, conjugados e integrados, entrelaçados, a racionalidade sente, e sente e se emociona o racional com a diferença apenas da criatividade, do salto qualitativo. Aqui está algo que nos retoma como pais, professores e comunidade humana, um caminho para a sensibilidade viver a racionalidade. Se o coração conhece o que a razão desconhece, como Pascal nos diz, com certeza a razão não existiria, porque a razão vive da incerteza. A metáfora do filósofo une razão e emoção. Nós que disciplinamos, colocamos em separado, dividimos e inventamos a interdisciplinaridade para enganar a férrea dissipação da integridade do conhecimento. O papel político da afetividade em Spinosa nos leva ao direito da cidadania, dos valores humanos como princípio da democracia e do bem-estar social. Delineia-se a inteligência como caminho para a coesão social centrada no sujeito que busca superar dificuldades e perseverar no espaço vital, organizar o caminho da atividade no conjunto mente e corpo. A afetividade se revela como suporte ao movimento produtor da criatividade, das descobertas, da curiosidade que se une à grande variedade de mudanças, a se apresentar vivamente como a ética inicial que tem por fundamento o conhecimento. Evidencia o desejo de ser além de si mesmo, de tornar-se alguém com tal suporte que pudesse conduzir as ovelhas perdidas do racionalismo objetal – nos diz Nietsche que o caminho do homem é o próprio homem. Por isso, este livro vem como um programa a ser subsídio para todas as pessoas que se interessam pela liberdade, que conhecem suas emoções e apostam no conhecimento.

Pedro Moreira Nt

Área da Cultura, Arte e Educação com conexões em Dinâmica de Grupos, Criatividade, Pedagogia Social Comunitária, Políticas Públicas, Filosofia de Vida e suas relações para o Desenvolvimento Humano, Bem-Estar e felicidade social. Poeta e escritor especialmente de temas transversais, narrativas e de estudos. Profissional com mútiplas atividades com foco em afetividade como percepção do sensível. Ator e diretor teatral, é mestre em Educação, políticas públicas, especialista em História da Arte com ênfase em educação no ensino superior.

Autor/Autores

MARIA SARA DE LIMA DIAS

Pós-Doutora em Psicologia pela Universidad Autónoma de Barcelona, como Bolsista CAPES. Doutora em Psico­logia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Psicologia da Infância e Adolescência. Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná. Especialista em Pedagogia Social pela Universidade Católica Por­tuguesa. Trabalha com projetos de Orientação Profissional e Planejamen­to de Carreira, e no Diag­nóstico e implantação de Redes Sociais. Membro do Comitê de Ética em Pes­quisa Envolvendo Seres Hu­manos. Atua como Profes­sora do Departamento de Estudos Sociais – DAESO, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná e é Pro­fessora no Programa de Pós-Graduação em Tecno­logia e Sociedade – PPGTE, atuando na linha de pes­quisa Tecnologia e Trabalho.

DENISE DE CAMARGO

Doutora e Mestre em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universi­dade Católica de São Paulo. Graduada em Licenciatura em Psicologia pela Pontifí­cia Universidade Católica do Paraná. Graduada em Formação de Psicólogos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Profes­sora Sênior da Universi­dade Federal do Paraná e professora titular da Uni­versidade Tuiuti do Paraná. Tem experiência na área de Educação e Práticas Sociais Comunitárias, atuando prin­cipalmente nos seguintes temas: emoção, subjetivi­dade, prática educacional, psicologia escolar no en­sino superior, diversidade e inclusão na perspectiva da Psicologia Social Comuni­tária e Psicologia Histórico- -cultural.

Sumario

O Programa

Objetivos

Fundamentos

A escola

A autoestima

Identidade e autoestima

Como se forma a autoestima?

Dimensões para trabalhar a autoestima

A autonomia

A mediação no diálogo

A experiência estética

Imaginação e atividade criativa

Pressupostos

Estrutura do programa: MÓDULOS

Instruções gerais

Conhecimentos prévios

Conteúdo e método

Atitude

Adaptação

Sequência

Formação dos grupos

Integração ao currículo escolar

A importância das conexões

Duração do programa

Cronograma do programa

Avaliação da efetividade do programa

Reflexões finais

Módulo I - A AUTOESTIMA

Descrição

Objetivos

Preparação da atividade

Duração

Cronograma

Atividade N.1: Você é alguém muito especial

Atividade N.2: Meu contorno: quem sou eu?

Atividade N.3: Entrevista: Quem ele é?

Atividade N.4: Flor, instrumento musical ou brinquedo

Atividade N.5: Uma qualidade especial

Atividade N.6: Se eu fosse

Atividade N.7: Desenho do Eu

Módulo II - OS RECURSOS DA IMAGINAÇÃO E DA EMOÇÃO

Descrição

Objetivos

Duração

Cronograma

Atividade N.1: Dar e receber afeto

Atividade N.2: Repertório das emoções

Atividade N.3: Perguntas da caixa mágica

Atividade N.4: A viagem imaginária

Atividade N.5: Quais os meus sentimentos agora?

Módulo III - A IDENTIDADE E A ALTERIDADE

Descrição

Objetivos

Duração

Cronograma

Atividade N.1: Escultura livre com argila

Atividade N.2: O personagem, o clown

Atividade N.3: Pintura das mãos

Atividade N.4: Completar frases

Atividade N.5: O fantoche de pano

Módulo IV - A PRÁTICA DA CONVIVÊNCIA: SER E CONVIVER

Descrição

Objetivos

Duração

Cronograma

Atividade N.1: Tabela oscilométrica

Atividade N.2: A atribuição de elogios

Atividade N.3: Desenho coletivo

Atividade N.4: Meu amigo de brinquedo

Módulo V - PROJETO DE VIDA

Descrição

Objetivos

Duração

Cronograma

Atividade N.1: A cigarra e a formiga

Atividade N.2: Compreendendo sua história

Atividade N.3: Meu diário

Atividade N.4: Sonhando um novo mundo possível

Fichas de orientação

Ficha 1. Orientações para a apresentação

Ficha 2. Orientações para a apresentação

Ficha 3. Instruções sobre a origem do nome

Ficha 4. Se eu fosse

Ficha 5. Orientações para a apresentação

Ficha 6. O Jogo de cartas

Ficha 7. Orientações para a apresentação

Ficha 8. Orientações para a apresentação

Ficha 9. Orientações para a apresentação

Ficha 10. Perguntas da caixa mágica

Ficha 11. Orientações para a apresentação

Ficha 12. Orientações para a apresentação

Ficha 13. Orientações para a apresentação

Ficha 14. Regras para a apresentação do clown

Ficha 15. Orientações para a apresentação

Ficha 16. Reflexão: Frases para completar

Ficha 17. Orientações para a apresentação

Ficha 18. Tabela sociométrica

Ficha 19. Tabela com elogios

Ficha 20. Uma história sobre LaoTzu

Ficha 21. Reflexão: Lírio - conto infantil

Ficha 22. A Cigarra e a Formiga

Ficha 23. O debate com os alunos

Ficha 24. Texto para reflexão: O jardim de infância

Ficha 25. Reflexão: Atividade "Meu diário"

Ficha 26. Reflexão sobre o sonho possível

Referências

Índice Alfabético

A

  • Adaptação
  • Alteridade. Identidade e a alteridade
  • Atitude
  • Autoestima
  • Autoestima. Atividade N.1: Você é alguém muito especial
  • Autoestima. Atividade N.2: Meu contorno: quem sou eu?
  • Autoestima. Atividade N.3: Entrevista: Quem ele é?
  • Autoestima. Atividade N.4: Flor, instrumento musical ou brinquedo
  • Autoestima. Atividade N.5: Uma qualidade especial
  • Autoestima. Atividade N.6: Se eu fosse
  • Autoestima. Atividade N.7: Desenho do Eu
  • Autoestima. Como se forma a autoestima?
  • Autoestima. Cronograma
  • Autoestima. Descrição
  • Autoestima. Dimensões para trabalhar a autoestima
  • Autoestima. Disposições gerais
  • Autoestima. Duração
  • Autoestima. Identidade e autoestima
  • Autoestima. Objetivos
  • Autoestima. Preparação da atividade
  • Autonomia
  • Avaliação da efetividade do programa

C

  • Conexão. Importância das conexões
  • Conhecimentos prévios
  • Conteúdo e método
  • Convivência. Prática da convivência: ser e conviver
  • Conviver. Prática da convivência: ser e conviver
  • Criatividade. Imaginação e atividade criativa
  • Cronograma do programa
  • Currículo escolar e integração

D

  • Diálogo. Mediação no diálogo
  • Dimensões para trabalhar a autoestima
  • Duração do programa

E

  • Efetividade. Avaliação da efetividade do programa
  • Emoção. Recursos da imaginação e da emoção
  • Escola
  • Estética. Experiência estética
  • Estrutura do programa: módulos
  • Experiência estética

F

  • Fichas de orientação
  • Formação dos grupos
  • Fundamentos

G

  • Grupos. Formação dos grupos

I

  • Identidade e a alteridade
  • Identidade e a alteridade. Atividade N.1: Escultura livre com argila
  • Identidade e a alteridade. Atividade N.2: O personagem, o clown
  • Identidade e a alteridade. Atividade N.3: Pintura das mãos
  • Identidade e a alteridade. Atividade N.4: Completar frases
  • Identidade e a alteridade. Atividade N.5: O fantoche de pano
  • Identidade e a alteridade. Cronograma
  • Identidade e a alteridade. Descrição
  • Identidade e a alteridade. Duração
  • Identidade e a alteridade. Objetivos
  • Identidade e autoestima
  • Imaginação e atividade criativa
  • Imaginação. Recursos da imaginação e da emoção
  • Importância das conexões
  • Instruções gerais
  • Instruções. Reflexões finais
  • Integração ao currículo escolar

M

  • Mediação no diálogo
  • Método. Conteúdo e método
  • Módulos. Estrutura do programa: módulos

O

  • Objetivos
  • Orientação. Fichas de orientação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 1. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 10. Perguntas da caixa mágica
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 11. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 12. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 13. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 14. Regras para a apresentação do clown
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 15. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 16. Reflexão: Frases para completar
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 17. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 18. Tabela sociométrica
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 19. Tabela com elogios
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 2. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 20. Uma história sobre LaoTzu
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 21. Reflexão: Lírio - conto infantil
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 22. A Cigarra e a Formiga
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 23. O debate com os alunos
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 24. Texto para reflexão: O jardim de infância
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 25. Reflexão: Atividade ´Meu diário´
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 26. Reflexão sobre o sonho possível
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 3. Instruções sobre a origem do nome
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 4. Se eu fosse
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 5. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 6. O Jogo de cartas
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 7. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 8. Orientações para a apresentação
  • Orientação. Fichas de orientação. Ficha 9. Orientações para a apresentação

P

  • Prática da convivência: ser e conviver
  • Prática da convivência: ser e conviver. Atividade N.1: Tabela oscilométrica
  • Prática da convivência: ser e conviver. Atividade N.2: A atribuição de elogios
  • Prática da convivência: ser e conviver. Atividade N.3: Desenho coletivo
  • Prática da convivência: ser e conviver. Atividade N.4: Meu amigo de brinquedo
  • Prática da convivência: ser e conviver. Cronograma
  • Prática da convivência: ser e conviver. Descrição
  • Prática da convivência: ser e conviver. Duração
  • Prática da convivência: ser e conviver. Objetivos
  • Pressupostos
  • Programa
  • Programa. Avaliação da efetividade do programa
  • Programa. Cronograma do programa
  • Programa. Duração do programa
  • Programa. Estrutura do programa: módulos
  • Projeto de vida
  • Projeto de vida. Atividade N.1: A cigarra e a formiga
  • Projeto de vida. Atividade N.2: Compreendendo sua história
  • Projeto de vida. Atividade N.3: Meu diário
  • Projeto de vida. Atividade N.4: Sonhando um novo mundo possível
  • Projeto de vida. Cronograma
  • Projeto de vida. Descrição
  • Projeto de vida. Duração
  • Projeto de vida. Objetivos

R

  • Recursos da imaginação e da emoção
  • Recursos da imaginação e da emoção. Atividade N.1: Dar e receber afeto
  • Recursos da imaginação e da emoção. Atividade N.2: Repertório das emoções
  • Recursos da imaginação e da emoção. Atividade N.3: Perguntas da caixa mágica
  • Recursos da imaginação e da emoção. Atividade N.4: A viagem imaginária
  • Recursos da imaginação e da emoção. Atividade N.5: Quais os meus sentimentos agora?
  • Recursos da imaginação e da emoção. Cronograma
  • Recursos da imaginação e da emoção. Descrição
  • Recursos da imaginação e da emoção. Duração
  • Recursos da imaginação e da emoção. Objetivos
  • Referências

S

  • Sequência
  • Ser. Prática da convivência: ser e conviver