Psicoterapia Existencialista - Princípios Metodológicos

Psicoterapia Existencialista - Princípios Metodológicos - Biblioteca Juruá de Fenomenologia - Coordenador: Adriano Furtado Holanda

Organizadoras: Zuleica Pretto, Daniela Ribeiro Schneider, Milene Strelow e Tânia Maris Grigolo

Versión impresa

¡En España solamente se venden en librerías!

Versão digital

Disponible para: Android iOS
por € 13,92 + IVA Añadir a la cesta


Detalles

Autor/Autores: Organizadoras: Zuleica Pretto, Daniela Ribeiro Schneider, Milene Strelow e Tânia Maris Grigolo

ISBN v. impressa: 978989712896-7

ISBN v. digital: 978853629939-6

Encuadernación: Tapa blanda

Número de páginas: 232

Publicado el: 22/07/2022

Idioma: Português Brasileiro

Sinopsis

Sem dúvida, a redescoberta do pensamento fenomenológico-existencial de Jean-Paul Sartre tem tido duas marcas que a presente obra atesta com evidência assinalável. Por um lado, o enorme impulso dado a este reencontro com Sartre pela psicoterapia e a sua orientação fenomenológico-existencial, cada vez mais amadurecida, na compreensão da relação a si e com os outros num mundo, e que se afirma distintamente em face dos modos redutores de pensar a ciência que têm conduzido a psicologia e os seus desdobramentos psicoterapêuticos a um beco sem saída desumanizador. Por outro lado, o relevante fato de regozijo que é a grande vitalidade dos estudos sartrianos no Brasil. Grande parte de melhor e renovada investigação sobre o pensamento do existencialista é hoje pensada e encontrada em português do Brasil. Neste Psicoterapia Existencialista: Princípios Metodológicos reúnem-se contributos de mais de uma vintena de psicoterapeutas que se firmaram, nas últimas décadas, como referência da prática de psicoterapia existencial de inspiração sartriana.  

É no chão fértil desta experiência acumulada que o presente livro lança sementes ricas para uma aproximação metodológica, questão teórica que não se deixa encerrar, com uma pluralidade de aspectos que são como ângulos de luz que ajudam a fazer o caminho da prática. Há métodos cujo propósito é dispensar hesitações a quem os aplica, desde que seguidos rigorosamente. O método existencial, pelo contrário, é uma presença diante da própria questão em que cada situação singular se revela no encontro terapêutico, marcando a situação que o envolve. As duas partes que compõem esta obra coletiva refletem esta dialética entre aspetos metodológicos para os quais a filosofia existencial aponta e os desdobramentos clínicos que fazem passagem para a prática de um mundo humano de relações concretas e sentido existencial. 

Esta é uma obra que assinala uma comunidade de psicoterapeutas existencialistas, de prática clínica cientificamente sólida, e que deve tornar-se referência convidativa para profissionais e público em geral. 

Profº André Barata 

Universidade Beira Rio, Portugal

Autor/Autores

ORGANIZADORAS 

ZULEICA PRETTO 

Drª. e Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Profª. em Cursos de Graduação em Psicologia e Pós-graduação em Psicologia Existencialista Sartriana. Coordenadora da Especialização em Psicologia Existencialista Sartriana (UNISUL), entre 2010 e 2021. Pesquisadora voluntária do Núcleo de Pesquisas em Clínica da Atenção Psicossocial (PSICLIN/UFSC) e do Núcleo Modos de Vida, Família e Relações de Gênero (MARGENS). Integrante da Associação Nacional da Rede de Pesquisadores e Pesquisadoras da Juventude Brasileira (REDEJUBRA). Psicoterapeuta no Espaço Biografias - Atividades em Psicologia. 

DANIELA RIBEIRO SCHNEIDER 

Profª. Titular do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui graduação em Psicologia, Mestrado em Educação, Doutorado em Psicologia Clínica e Pós-Doutorado em Ciência da Prevenção pela Universitat de València – España (2012) e na University of Miami – USA (2019). Seus trabalhos se desenvolvem principalmente com ênfase em Tratamento e Prevenção Psicológica, voltando-se para estudos dos problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas, avaliação de sistemas e programas de prevenção e

promoção da saúde, e Rede de Atenção Psicossocial. É especialista na obra do filósofo Jean-Paul Sartre, com várias publicações sobre psicologia e clínica existencialista. Coordenadora do Grupo de Pesquisa do CNPQ “Clínica da Atenção Psicossocial e Uso de Álcool e Outras Drogas”. Coordenadora do PSICLIN/UFSC. 

MILENE STRELOW

Professora do Curso de Psicologia da Faculdade UniSociesc de Jaraguá do Sul - SC. Psicoterapeuta clínica existencialista. Orientadora em Metodologia da Psicoterapia NEXIS Blumenau-SC. Psicóloga formada pela Universidade Regional de Blumenau (2001), formação em Psicologia Clínica Existencialista junto ao Núcleo Castor – NUCA (2000-2004), Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2016), Doutoranda em Psicologia na UFSC. Integrante do Núcleo de Pesquisas em Clínica da Atenção Psicossocial (PSICLIN/UFSC). 

TÂNIA MARIS GRIGOLO 

Doutora em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (UnB), Mestre em Sociologia Política (UFSC) na área Saúde e Sociedade, e Especialista em Saúde Mental Coletiva (UFSM). Atua como Psicóloga Clínica em saúde mental e junto às equipes multiprofissionais de apoio à Saúde da Família da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis (SC).

COLABORADORES:

Adria de Lima Sousa

Andrea Hellena dos Santos

Beatriz Dutra Rosa

Carlos Ming-Wau

Carolina Freire de Araújo Dhein

Carolina Mendes Campos

Charlene Fernanda Thurow

Daniel Marcio Pereira Melo

Daniela Ribeiro Schneider

Eliane Regina Ternes Torres

Fabíola Langaro

Fernando Gastal de Castro

Gabriela Rodrigues

Georges Daniel Janja Bloc Boris

Ismael Ferreira

Marisa de São Thiago Rosa

Marivania Cristina Bocca

Milene Strelow

Miriam Haertel

Paulo Roberto Francisco

Sérgio Roberto Monteiro Dias

Sylvia Mara Pires de Freitas

Zuleica Pretto

Sumario

INTRODUÇÃO, p. 21

PARTE I - ASPECTOS METODOLÓGICOS DA PSICOTERAPIA EXISTENCIALISTA, p. 25

Capítulo 1 - DELINEAMENTO METODOLÓGICO PARA UMA TERAPÊUTICA EXISTENCIALISTA - Marisa de São Thiago Rosa / Milene Strelow / Miriam Haertel / Paulo Roberto Francisco, p. 27

Capítulo 2 - UMA PROPOSTA DE MÉTODO CLÍNICO BASEADO EM JEAN-PAUL SARTRE - Eliane Regina Ternes Torres / Andrea Hellena dos Santos / Fabíola Langaro, p. 47

Capítulo 3 - FINALIDADE E POSSIBILIDADES PRÁTICAS DA METODOLOGIA PSICOTERAPÊUTICA EXISTENCIALISTA SARTRIANA - Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65

Capítulo 4 - SARTRE E A CLÍNICA PSICOLÓGICA: UMA QUESTÃO DE MÉTODO? - Carolina Freire de Araújo Dhein, p. 87

Capítulo 5 - COMO A PSICOTERAPIA EXISTENCIALISTA PODE SER TRANSFORMADORA NAS/DAS INFÂNCIAS? CAMINHOS DA CLÍNICA EXISTENCIALISTA PARA E COM AS CRIANÇAS - Zuleica Pretto, p. 101

Capítulo 6 - PSICOTERAPIA ON-LINE: ENQUADRAMENTO SITUACIONAL-RELACIONAL E TEMPORAL COMO METODOLOGIA DE TELESSAÚDE NA CLÍNICA EXISTENCIALISTA CONTEMPORÂNEA - Daniel Marcio Pereira Melo / Marivania Cristina Bocca, p. 117

Capítulo 7 - ATITUDE EMPÁTICA: A ABERTURA NECESSÁRIA PARA A COMPREENSÃO DA CONSTITUIÇÃO DO SUJEITO - Beatriz Dutra Rosa / Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133

Capítulo 8 - A TEORIA DOS FATORES COMUNS NA PSICOTERAPIA EXISTENCIALISTA: ELEMENTOS INICIAIS PARA UMA AVALIAÇÃO DE PROCESSO - Daniela Ribeiro Schneider / Charlene Fernanda Thurow / Milene Strelow / Adria de Lima Sousa / Gabriela Rodrigues, p. 149

PARTE II - DIMENSÕES TEÓRICAS E DESDOBRAMENTOS CLÍNICOS NA PSICOTERAPIA EXISTENCIALISTA, p. 165

Capítulo 9 - INFÂNCIA E DISSOCIAÇÃO ESSÊNCIA-EXISTÊNCIA: UM ESTUDO A PARTIR DE AS PALAVRAS - Fernando Gastal de Castro, p. 167

Capítulo 10 - VIVÊNCIAS DE ANGÚSTIA NAS TENTATIVAS DE SUICÍDIO: CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS À LUZ DA FENOMENOLOGIA EXISTENCIAL DE JEAN-PAUL SARTRE - Georges Daniel Janja Bloc Boris / Carlos Ming-Wau, p. 187

Capítulo 11 - UM ESTUDO SARTRIANO SOBRE PANDEMIA, VIRTUALIDADE E SOLIDÃO - Carolina Mendes Campos, p. 203

Capítulo 12 - A CONDIÇÃO EMOCIONAL COMO IMPASSE E DEGRADAÇÃO DA AÇÃO NO MUNDO - Ismael Ferreira, p. 213

Índice Alfabético

A

  • A condição emocional como impasse e degradação da ação no mundo. Ismael Ferreira, p. 213
  • A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Ação. A condição emocional como impasse e degradação da ação no mundo. Ismael Ferreira, p. 213
  • Adria de Lima Sousa. A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Andrea Hellena dos Santos. Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47
  • Angústia. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187
  • Aspectos metodológicos da psicoterapia existencialista, p. 25
  • Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133

B

  • Beatriz Dutra Rosa. Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133

C

  • Carlos Ming-Wau. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187
  • Carolina Freire de Araújo Dhein. Sartre e a clínica psicológica: uma questão de método?, p. 87
  • Carolina Mendes Campos. Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão, p. 203
  • Charlene Fernanda Thurow. A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Clínica existencialista contemporânea. Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117
  • Clínica. Dimensões teóricas e desdobramentos clínicos na psicoterapia existencialista, p. 165
  • Clínica. Sartre e a clínica psicológica: uma questão de método? Carolina Freire de Araújo Dhein, p. 87
  • Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças. Zuleica Pretto, p. 101
  • Compreensão. Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133
  • Condição emocional como impasse e degradação da ação no mundo. Ismael Ferreira, p. 213
  • Constituição do sujeito. Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133
  • Criança. Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças. Zuleica Pretto, p. 101

D

  • Daniel Marcio Pereira Melo. Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117
  • Daniela Ribeiro Schneider. Psicoterapia existencialista. A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Degradação da ação no mundo. A condição emocional como impasse e degradação da ação no mundo. Ismael Ferreira, p. 213
  • Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27
  • Dimensões teóricas e desdobramentos clínicos na psicoterapia existencialista, p. 165
  • Dissociação essência-existência. Infância e dissociação essência-existência: um estudo a partir de as palavras. Fernando Gastal de Castro, p. 167

E

  • Eliane Regina Ternes Torres. Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47
  • Empatia. Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133
  • Existencialismo. Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças. Zuleica Pretto, p. 101
  • Existencialismo. Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana. Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65

F

  • Fabíola Langaro. Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47
  • Fenomenologia existencial. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187
  • Fenomenologia existencial. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187
  • Fernando Gastal de Castro. Infância e dissociação essência-existência: um estudo a partir de as palavras, p. 167
  • Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana. Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65

G

  • Gabriela Rodrigues. A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Georges Daniel Janja Bloc Boris. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187

I

  • Infância e dissociação essência-existência: um estudo a partir de as palavras. Fernando Gastal de Castro, p. 167
  • Infância. Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças. Zuleica Pretto, p. 101
  • Introdução, p. 21
  • Ismael Ferreira. A condição emocional como impasse e degradação da ação no mundo, p. 213

J

  • Jean-Paul Sartre. Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47
  • Jean-Paul Sartre. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187

M

  • Marisa de São Thiago Rosa. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27
  • Marivania Cristina Bocca. Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117
  • Método clínico. Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47
  • Método. Sartre e a clínica psicológica: uma questão de método? Carolina Freire de Araújo Dhein, p. 87
  • Metodologia. Aspectos metodológicos da psicoterapia existencialista, p. 25
  • Metodologia. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27
  • Metodologia. Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana. Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65
  • Metodologia. Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117
  • Milene Strelow. A teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Milene Strelow. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27
  • Miriam Haertel. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27

P

  • Palavras. Infância e dissociação essência-existência: um estudo a partir de as palavras. Fernando Gastal de Castro, p. 167
  • Pandemia. Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão. Carolina Mendes Campos, p. 203
  • Paulo Roberto Francisco. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27
  • Psicologia. Sartre e a clínica psicológica: uma questão de método? Carolina Freire de Araújo Dhein, p. 87
  • Psicoterapia existencialista sartriana. Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana. Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65
  • Psicoterapia existencialista. Aspectos metodológicos da psicoterapia existencialista, p. 25
  • Psicoterapia existencialista. Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças. Zuleica Pretto, p. 101
  • Psicoterapia existencialista. Dimensões teóricas e desdobramentos clínicos na psicoterapia existencialista, p. 165
  • Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117

S

  • Sartre e a clínica psicológica: uma questão de método? Carolina Freire de Araújo Dhein, p. 87
  • Sartre. Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana. Sérgio Roberto Monteiro Dias, p. 65
  • Sartre. Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão. Carolina Mendes Campos, p. 203
  • Sérgio Roberto Monteiro Dias. Finalidade e possibilidades práticas da metodologia psicoterapêutica existencialista sartriana, p. 65
  • Solidão. Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão. Carolina Mendes Campos, p. 203
  • Suicídio. Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187
  • Sylvia Mara Pires de Freitas. Atitude empática: a abertura necessária para a compreensão da constituição do sujeito. Beatriz Dutra Rosa/Sylvia Mara Pires de Freitas, p. 133

T

  • Telessaúde. Psicoterapia on-line: enquadramento situacional-relacional e temporal como metodologia de telessaúde na clínica existencialista contemporânea. Daniel Marcio Pereira Melo/Marivania Cristina Bocca, p. 117
  • Teoria dos fatores comuns na psicoterapia existencialista: elementos iniciais para uma avaliação de processo. Daniela Ribeiro Schneider/Charlene Fernanda Thurow/Milene Strelow/Adria de Lima Sousa/Gabriela Rodrigues, p. 149
  • Terapêutica existencialista. Delineamento metodológico para uma terapêutica existencialista. Marisa de São Thiago Rosa/Milene Strelow/Miriam Haertel/Paulo Roberto Francisco, p. 27

U

  • Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão. Carolina Mendes Campos, p. 203
  • Uma proposta de método clínico baseado em Jean-Paul Sartre. Eliane Regina Ternes Torres/Andrea Hellena dos Santos/Fabíola Langaro, p. 47

V

  • Virtualidade. Um estudo sartriano sobre pandemia, virtualidade e solidão. Carolina Mendes Campos, p. 203
  • Vivências de angústia nas tentativas de suicídio: considerações clínicas à luz da fenomenologia existencial de Jean-Paul Sartre. Georges Daniel Janja Bloc Boris/Carlos Ming-Wau, p. 187

Z

  • Zuleica Pretto. Como a psicoterapia existencialista pode ser transformadora nas/das infâncias? Caminhos da clínica existencialista para e com as crianças, p. 101